Considero 3 pilares fundamentais para o sucesso de uma área de performance: cultura de resultado (data-driven), agilidade (modelo Ágil) e autonomia.  No contexto da agilidade, está a capacidade de automatizar dashboards exibindo dados em tempo real e o uso correto de ferramentas de Business Intelligence (BI).

O desafio para a maioria dos profissionais de Performance e Inteligência Competitiva é integrar e compartilhar dados em uma única plataforma. A boa notícia é que em termos tecnológicos isso pode ser resolvido facilmente. Atualmente existem várias ferramentas disponíveis na web para facilitar a criação de relatórios e dashboards. Algumas com versões simplificadas para uso gratuito que indico para empreendedores iniciantes. A seguir alguns exemplos de ferramentas:

  1. Clic Data:  nesta plataforma você poderá integrar e coletar diversas fontes de dados ou fazer o upload, além de armazenar e criar relatórios em formatos diversos, infográficos e dashboards. Você consegue criar alertas, por exemplo, indicando queda de performance. Basta se cadastrar e utilizar gratuitamente a ferramenta por um tempo. Depois o time da Clic Data te mandará um e-mail dizendo que expirou o período de teste, mas é só atualizar o e-mail.  A ferramenta conta com vários tutoriais em vídeo para ajudar a maximizar a utilização. Indico essa plataforma para empreendedores ou empresas que ainda estão definindo seu primeiro BI.
  1. Data Studio: É a ferramenta de BI do Google. Na versão gratuita você consegue criar até cinco relatórios personalizados e com compartilhamento ilimitado. Vale ressaltar que a plataforma já conta com uma versão em Português. Suas principais vantagens: integração com outras fontes de dados como AdWords, Google Analytics; compartilhamento dos relatórios; produção de relatórios e dashboards em equipe, onde várias pessoas podem contribuir; modelos pré-existentes de dashboards onde você pode apenas atualizar com seus dados.
  1. Power Bi: É a plataforma de BI da Microsoft. Com ele é possível se integrar com planilhas do Excel, fontes de dados locais utilizadas por Big Data, Google Analytics, bandos de dados SQL, Salesforce, MailChimp, entre outras fontes de informação. A plataforma conta ainda com um aplicativo para mobilidade no qual você poderá empacotar informações, gerar relatórios personalizados e distribuí-los para seus usuários. Na versão gratuita, além de analisar e criar relatórios personalizados, você poderá publicar em sites e no serviço do Power BI.
  1. Qlick: Nesta plataforma, na versão gratuita você carrega vários conjuntos de dados e cria análises e relatórios interativos com um tipo de recurso “arraste e solte” no modelo de uma tabela dinâmica. Otimizado automaticamente para desktop, tablet e dispositivos móveis.  O plano gratuito aceita até 5 usuários e você ainda tem acesso ao Qlik DataMarket, um aplicativo que você poderá localizar e gerenciar dados de fontes externas.
  1. Tableau: A empresa define como sua missão: ajudar as pessoas a ver e a compreender dados de maneira rápida e fácil de manusear. A plataforma é compatível com planilhas, banco de dados SQL, Hedoop ou nuvem… é possível conectar o Tableau a praticamente qualquer fonte de dado. Conta com duas versões gratuitas: a Public e a Reader.

Experimente as versões gratuitas dessas plataformas antes de fechar qualquer negócio. Proponho um check-list para ajudar na escolha da ferramenta mais adequada aos seus objetivos e perfil do time.

  1. Verifique se atende aos objetivos da empresa. Faça uma lista com todos os objetivos e resultados que você espera da plataforma. Agora compare entre os diversos fornecedores. Peço aos usuários de diferentes áreas para testar as versões gratuitas. Isso será importante para entender o perfil do usuário interno.
  2. Assistência & Suporte: os valores de suporte e implantação da ferramenta já estão no contrato? Quantas horas de suporte estão definidas por mês? Existe limitação quanto a quantidade de treinamentos?
  3. Integrações com as ferramentas já utilizadas pela empresa. Fundamental verificar a viabilização e o tempo para essas integrações entre ferramentas. A empresa não pode parar de ter acesso a dados.
  4. Migração de dados históricos. Não adianta manter diversas ferramentas simultaneamente. Faço um plano de migração junto com o fornecedor.
  5. Processo de implantação: entenda como será cada etapa e prazos. Peça um cronograma e veja se há algum limite de treinamento. Treinamentos online ou presencial? Geralmente treinamento à distancia deixa o pacote de serviço mais barato.
  6. Feedbacks de outros clientes: Procure no LinkedIn outros clientes da plataforma e entenda quais os ganhos e vantagens desse parceiro.

Essas plataformas e outras permitem integrar e complementar as diferentes fontes de dados, em um único local, para transformá-los em informação de qualidade e que ajudem na tomada de decisão. São ferramentas revolucionárias para análise de dados! Foque em treinamento, treinamento, treinamento… mais uma vez…. treinamento… não adianta contratar e não estimular o uso correto das ferramentas de BI. Antes de sair criando dashboards e relatórios identifique quais os indicadores-chave de sucesso associado a seus objetivos.

E você, já experimentou algumas dessas plataformas? Tem alguma indicação de outra ferramenta? Compartilhe nos comentários! 🙂


/* */